Thursday, February 29, 2024
Notícias

Tico-Tico e Muhammad em jogo solidário de lendas do futebol africano

Alguns dos nomes do futebol mais célebres de África, incluindo o ex-internacional moçambicano Tico-Tico, juntaram-se, domingo, para homenagear as mais de duas mil vítimas do terramoto ocorrido em Setembro, no Marrocos. Muhammad Sidat, responsável pelo departamento de licenciamento de clubes da CAF, participou, igualmente, no jogo solidário.

Uma verdadeira constelação de estrelas. Uma verdadeira onda de solidariedade para com os marroquinos. Domingo, o futebol uniu-se por uma causa: prestar tributo aos perecidos num terramoto que sacudiu Marrocos, em Setembro, provocando milhares de vítimas mortais e feridos.

Domingo, e num acto para prestar homenagem às vítimas, as lendas juntaram-se a mais de 100 crianças de Marraquexe e arredores e a vários dirigentes de futebol.

As lendas africanas incluíam Tico-Tico (Moçambique), El Hadji Diouf (Senegal), Samuel Eto’o (Camarões), Manuel Jose Luís Bucuane (Moçambique), Emmanuel Adebayor (Togo), Geremi Njitap (Camarões), Pascal Feindouno (Guiné), Herita Illunga (RD Congo), Charles Kabore (Burkina Faso), Thomas Nkono (Camarões) e Abedi Pele (Gana).

Emmanuel Amunike (Nigéria), Ahmed Hassan (Egito), Siaka Tiene (Costa do Marfim), Jonathan Pitroipa (Burkina Faso), Kalusha Bwalya (Zâmbia), Khalilou Fadiga (Senegal), Patrick M’Boma (Camarões), Titi Camara (Guiné), Salomon Kalou (Costa do Marfim), Siphiwe Tshabalala (África do Sul), Anthony Baffoe (Gana) e Mustapha El Haddaoui (Marrocos) fizeram parte deste memorável jogo de homenagem.

Destaque, outrossim, para estrelas femininas notáveis ​​​​que jogaram: Gaelle Enganamouit (Camarões), Alberta Sackey (Gana), Clementine Toure (Costa do Marfim), Onome Ebi (Nigéria) e Perpetua Nkwocha (Nigéria).

El Hadji Diouf, duas vezes Jogador Africano do Ano – 2001 e 2002 – e ícone senegalês, disse: “Somos uma África e quando um país sofre, unimo-nos para mostrar apoio. Temos de estar juntos, principalmente em momentos como este. Queremos mostrar às famílias que estamos com elas e que nunca esqueceremos o que aconteceu. Sentimos muito pela perda deles.”

O ex-capitão do Togo, Emmanuel Sheyi Adebayor, acrescentou: “É muito importante que estejamos aqui para o povo de Marrakech e para que saibam que estamos com eles nisso”.

“Ver as crianças de Marrakech nas arquibancadas do estádio significou muito para nós, pois realmente queremos mostrar a elas que estamos com elas. Quando eu era jovem, meus pais apoiaram-me na educação e de todas as maneiras possíveis, então senti a dor deles e espero que eles tenham partido inspirados por estarmos com eles.”

Leave a Response