Thursday, February 29, 2024
Notícias

“Prática de desporto não pode ser vista como algo anormal na sociedade”

O antigo capitão dos Mambas, Tico-Tico, defende que a prática de desporto não pode ser vista como algo anormal na sociedade, até porque é uma das ferramentas, não só para o desenvolvimento físico, mas também intelectual e social.

A antiga estrela do futebol nacional defende ainda que os pais e encarregados de educação devem incutir nas crianças a essência de gerir o tempo durante o dia, de modo a incluir o desporto como uma das suas actividades.

Tico-Tico, um dos mais reputados jogadores do futebol moçambicano, juntou-se, este sábado, na Matola, a um grupo de crianças para, entre várias coisas, partilhar as suas experiências durante a sua carreira, dividida entre clubes e selecção nacional.

O antigo capitão dos Mambas explicou às crianças a necessidade de se dedicarem à prática de desporto, não só com intenção de se tornarem estrelas de futebol ou de qualquer modalidade que seja, mas também para o seu crescimento como pessoas inseridas numa sociedade.

Para o “The Captain”, o desporto tem enorme importância para o desenvolvimento do homem em várias dimensões, sobretudo no que diz respeito aos valores sociais.

“O desporto tem de fazer parte do processo de desenvolvimento das crianças. Os valores que aprenderem no desporto serão para a eternidade”, defende o antigo capitão dos Mambas.

Tico-Tico entende que, para atingir altos níveis do desporto, é preciso muito sacrifício, daí que defende maior entrega por parte das crianças, tendo em vista o alcance dos seus objectivos.

DEVE HAVER SERIEDADE NO PROJECTO

O antigo Mamba, que testemunhou, este sábado, o nascimento de uma nova academia de formação de novos talentos, denominada Cidade da Matola Sport Club, considera que é preciso acarinhar qualquer iniciativa que vise a descoberta de novos talentos.

Ainda assim, alerta para que haja muita seriedade e profissionalismo de alto nível nesse tipo de iniciativas.
“Há muitas iniciativas que surgem e depois desaparecem do nada. Em relação a esta academia, penso que são pessoas sérias, pois perceberam que há um défice nas comunidades e pretendem ser uma mais-valia para o desporto, não só da Matola, assim como do país”, sublinha Tico-Tico.

O patrono da Cidade da Matola Sport Club, Paulo Nhamussuo, diz que as sementes já estão lançadas e espera que esse projecto produza talentos que possam contribuir para o desenvolvimento do desporto nacional e internacional.

O dirigente explica que a academia vai trabalhar no sentido de formar jogadores com qualidade, tendo como finalidade canalizá-los para os clubes.

“Estamos dispostos a fazer algo diferente. Essa iniciativa veio para ficar. A ideia é trabalhar duro, até porque há muita vontade da nossa parte”, disse Paulo Nhamussuo.

A Cidade da Matola Sport Club vai movimentar, numa primeira fase, duas modalidades, no caso futebol e basquetebol, com a base de idade de cinco a 15 anos.

Leave a Response